LiveZilla Live Help
Semipresencial
Acesso do Aluno Início
GRADUAÇÃO (47) 3025-5077
PÓS-GRADUAÇÃO (47) 3025-5077
WHATSAPP (47) 99943-0498

Notícias

Tango também faz parte da Cultura brasileira: Professora dança e contagia os alunos

16/04/2018

Sensual, trágico, elegante e performático, este é o Tango, o ritmo em que a emoção prevalece. Embora muita gente não saiba, a música faz parte da Cultura Popular Brasileira. A Doutoranda em Educação, professora Cristina Carvalho Tomasi do curso de Pedagogia da Aupex/Uniasselvi, explica que  o Tango foi trazido pelos espanhóis  para o Brasil com a milonga. Aos poucos, o país vizinho Argentina tornou o ritmo uma marca de sua culltura por ter aprimorado o ritmo, as vestes e a dança. 

Para mostrar a importância para a cultura brasileira, o Tango foi colocada em prática na disciplina de Cultura Popular Brasileira, do curso de Pedagogia. E a própria tutora do curso de Pedagogia Cristina Carvalho Tomasi quem encerrou as aulas práticas da disciplina com uma dança típica do ritmo junto com o artista cênico, dançarino e cantor Luciano Luiz Silva, o irmão da tutora. Os alunos da turma PED 1609 ficaram impressionados com a perfomance do casal de dançarinos. Cristina é também artista cêniuco e professora de dança.

Sobre o Tango

O Tango passou a marcar presença nas emissoras do Rio de Janeiro e de São Paulo no final da década de 20 não apenas com intérpretes argentinos, mas com cantores brasileiros que perceberam a adesão do público e passaram a incluir no reportório o ritmo de nosso país "hermano" conforme informa o site da EBC - Empresa Brasileira de Comunicação. 

O tango quando surgiu pesar da invasão argentina com o tango pelos salões do Rio nos dias de hoje, o ritmo está mais presente do que se imagina na história da Música  Popular Brasileira. Por aqui, o tango deu origem tanto no Uruguai, Argentina e até no Brasil, era uma mistura de valsa, polca, habanera com a cultura africana”, como consta no livro “Tango – Uma Paixão Porteña no Brasil”, que aponta Ernesto Nazaré e Chiquinha Gonzaga como os pioneiros do ritmo no Brasil. Segundo ele, a maior produção nacional aconteceu entre 1870 e 1895, época em que, só Nazaré tinha mais de 90 partituras de tango.

O bandoneón, instrumento parecido com uma sanfona, foi levado da Alemanha para Buenos Aires, coincidentemente por um brasileiro. Com a entrada do piano e do violino, o ritmo adquire uma característica portenha. 

Em 1910, os argentinos consagram o tango em Paris e começam a disseminá-lo na Europa. “Nesse meio tempo o Brasil parou, o tango não entrava mais aqui. E, quando voltou, já tinha essa característica da cultura argentina. Hoje os argentinos têm adoração pelo chorinho e os brasileiros pelo tango”, diz o tangueiro

Comentários

Deixe seu Comentário


Voltar