Semipresencial
Acesso do Aluno Início
GRADUAÇÃO (47) 3025-5077
PÓS-GRADUAÇÃO (47) 3025-5077
WHATSAPP (47) 99207-3417

Notícias

Aupex faz homenagem às mulheres no dia 8 de março

Aupex faz homenagem às mulheres no dia 8 de março
08/03/2019

O Polo Aupex/Uniasselvi foi decorado especialmente para o Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 de março. Para a passagem das funcionárias, professoras e alunas foi estendido um tapete vermelho na entrada do Polo Saguaçu como forma de homenagem a elas que cumprem múltiplas funções  como de profissionais, mães, namoradas, dona de casa, estudantes. Os colaboradores também entregaram uma lembrancinha como uma mensagem de agradecimento pelo papel que elas cumprem. 

Também foi confeccionado um varal com fotos de mulheres do Polo Aupex, funcionárias da Uniasselvi e de mulheres que marcaram a história da humanidade com suas histórias como Malala, Marie Curie, Joana D´arc, Anita Garibaldi, Annette Kellerman, Cora Coralina, Simone Beauvoir e tantas outras que contribuíram para a emancipação do sexo feminino. 

Saiba a história sobre o Dia das Mulheres

As histórias que remetem à criação do Dia Internacional da Mulher alimentam o imaginário de que a data teria surgido a partir de um incêndio em uma fábrica têxtil de Nova York em 1911, quando cerca de 130 operárias morreram carbonizadas. Sem dúvida, o incidente ocorrido em 25 de março daquele ano marcou a trajetória das lutas feministas ao longo do século 20, mas os eventos que levaram à criação da data são bem anteriores a este acontecimento.
Desde o final do século 19, organizações femininas oriundas de movimentos operários protestavam em vários países da Europa e nos Estados Unidos. As jornadas de trabalho de aproximadamente 15 horas diárias e os salários medíocres introduzidos pela Revolução Industrial levaram as mulheres a greves para reivindicar melhores condições de trabalho e o fim do trabalho infantil, comum nas fábricas durante o período.
O primeiro Dia Nacional da Mulher foi celebrado em maio de 1908 nos Estados Unidos, quando cerca de 1500 mulheres aderiram a uma manifestação em prol da igualdade econômica e política no país. No ano seguinte, o Partido Socialista dos EUA oficializou a data como sendo 28 de fevereiro, com um protesto que reuniu mais de 3 mil pessoas no centro de Nova York e culminou, em novembro de 1909, em uma longa greve têxtil que fechou quase 500 fábricas americanas.
Somente mais de 20 anos depois, em 1945, a Organização das Nações Unidas (ONU) assinou o primeiro acordo internacional que afirmava princípios de igualdade entre homens e mulheres. Nos anos 1960, o movimento feminista ganhou corpo, em 1975 comemorou-se oficialmente o Ano Internacional da Mulher e em 1977 o "8 de março" foi reconhecido oficialmente pelas Nações Unidas.

"O 8 de março deve ser visto como momento de mobilização para a conquista de direitos e para discutir as discriminações e violências morais, físicas e sexuais ainda sofridas pelas mulheres, impedindo que retrocessos ameacem o que já foi alcançado em diversos países", explica a professora Maria Célia Orlato Selem, mestre em Estudos Feministas pela Universidade de Brasília e doutoranda em História Cultural pela Universidade de Campinas (Unicamp).

Fonte: Nova Escola. 

Comentários

Deixe seu Comentário


Voltar